Tirinha da Magali com adulteração pornográfica é aplicada como tarefa para crianças

Pais de crianças de oitos anos que estudam na escola municipal Escola Municipal Dirce Espínola Najas, em Birigui estão tentando entender o porque umas professora usou, em sala de aula, uma tirinha de histórias em quadrinhos com conteúdo sexual e linguajar impróprio para as crianças.

Na tirinha, entregue pela professora aos alunos, tinha uma mensagem relacionada ao órgão genital masculino. É preciso deixar claro que essa tirinha não é original. O texto teria sido modificado por um site de humor. A prefeitura admitiu que o caso aconteceu e que uma reunião foi feita com os pais dos alunos que tiveram acesso ao conteúdo e que isso aconteceu em apenas uma sala de aula.

O exercício proposto pela professora era que os alunos identificassem onde estaria o humor na publicação. No primeiro quadrinho, um sapo pede um beijo para a personagem Magali, no segundo, ela beija o animal e, no terceiro, se incomoda quando ele se transforma em um príncipe. No quadrinho distribuido pela professora, a personagem diz: “Só um beijo! Pensei que você tinha r*** grande.”

Na tirinha original, que foi publicada em 2010 nas revistinhas de Maurício de Souza , Magali se incomoda pelo fato do sapo não ter se transformado em um “pipoqueiro ou um padeiro”. Confira:

Tirinha original da personagem Magali, do quadrinista Maurício de Souza

A prefeitura informou que a professora continua dando aula, mas que o caso está no departamento jurídico do município para que sejam tomadas as medidas legais. Não foi divulgado qual foi a versão da professora sobre o episódio. Para a câmara de vereadores ela diz ter se equivocado e que não teve a intenção alguma de entregar esse tipo de conteúdo para as crianças. A educadora é concursada e tem 15 anos de profissão. A sindicância ainda está aberta e ela pode perder o cargo.

 

News Reporter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *