Gabriela Hardt não reconhece colaboração de cinco delatores

A juíza Gabriela Hardt, em sua mais recente sentença na Lava Jato, endureceu as penas para acusados que só decidiram colaborar no meio da ação penal, relata o Estadão.

Todos os nove condenados na ação reconheceram seus crimes, mas a juíza só reconheceu as delações de quatro que já têm seus acordos homologados pelo Supremo.

A ação é referente ao contrato PAC SMS, firmado em 2009 no valor de US$ 825 milhões. As propinas de US$ 56 milhões de empreiteiras a ex-diretores da estatal, em benefício também do MDB e do PT, foram alvo da Operação De jà-vu.

Foram sentenciados por corrupção e lavagem de dinheiro: Aluísio Telles (11 anos e 4 meses), Ulisses Sobral Calile, (11 anos e 4 meses), Rodrigo Zambrotti Pinaud (9 anos e 10 meses). Mário Miranda (6 anos e 8 meses) e Ângelo Tadeu Lauria (7 anos e 9 meses) foram sentenciados por lavagem.

*Via ‘O antagonista’

News Reporter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *