STF arquiva processo de Bolsonaro contra Jean Wyllys por calúnia e injúria

O ministro Celso de Mello, do STF, decidiu nesta sexta-feira (30) arquivar um processo do presidente eleito contra o deputado federal Jean Wyllys por calúnia e injúria.

Bolsonaro entrou com queixa-crime em fevereiro deste ano. A queixa-crime havia sido apresentada em fevereiro, após Wyllys ter supostamente ofendido Bolsonaro em uma entrevista concedida ao jornal “O Povo”.

Na entrevista, realizada em agosto de 2017, o parlamentar usa termos como “fascista”, “racista” ” Burro” “ignorante” e “canalha”, sem, no entanto, mencionar o nome de Bolsonaro, que ainda não era candidato a Presidência da república.

Para o advogado Gustavo Bebianno, que representou Bolsonaro na ação e hoje é indicado para assumir a Secretaria-Geral da Presidência, embora Wyllys não tenha citado o nome de Bolsonaro, Wyllys deixou claro que se referia a ele ao mencionar seu antigo partido, o PP, e por dizer que muitas pessoa chamavam de “mito”

A defesa de Wyllys, no entanto, afirma no processo que suas declarações na entrevista estão “intimamente ligadas ao exercício de seu mandato parlamentar e, por consequência”, protegidas pela imunidade parlamentar. Celso de Mello decidiu arquivar o processo por “extinção de punibilidade”

 

News Reporter

1 thought on “STF arquiva processo de Bolsonaro contra Jean Wyllys por calúnia e injúria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *