Alexandre Garcia: “Mais um cadáver na Lava-jato. Queima de arquivo como Celso Daniel?”

A credibilidade incontestável do jornalista Alexandre Garcia atenta para o caso envolvendo a morte do doleiro Antônio Claudio Albernaz Cordeiro, investigado pela Operação Lava Jato, Antônio – preso duas vezes e solto pelo ministro do STF, Gilmar Mendes – foi encontrado morto em sua casa, em um condomínio da zona sul de Porta Alegre, no Rio Grande do Sul, na tarde do último domingo (24).

A Brigada Militar suspeita de suicídio. De acordo com o portal de notícias R7, o doleiro teria recebido R$ 1 milhão em nome do ex-ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, no governo do ex-presidente Michel Temer.

Esse não é o primeiro cadáver que aparentemente estaria relacionado com os casos de corrupção política do país e que geraram estranheza na população.  Veja o comentário de Alexandre Garcia:

Veja Também:

+FINALMENTE ALGUÉM ESCREVEU AQUILO QUE TODOS QUE ACREDITAM EM LULA PRECISAM CONHECER

 

News Reporter

2 thoughts on “Alexandre Garcia: “Mais um cadáver na Lava-jato. Queima de arquivo como Celso Daniel?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *