Delegado rechaça qualquer ligação entre o assassino de Marielle e a família Bolsonaro.

O delegado Giniton Lages, da Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro, afastou a ligação entre a família do presidente Jair Bolsonaro e o policial militar reformado Ronnie Lessa, preso hoje suspeito de ser o autor dos disparos que mataram a vereadora carioca Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes. Lessa mora no mesmo condomínio onde Bolsonaro tem casa no Rio de Janeiro.

“O fato de ele morar no condomínio do Bolsonaro não diz muita coisa, não, para a investigação da Marielle”, disse Lages. “Isso nós imaginávamos que esse link fosse feito, mas ele não tem uma relação direta com a família Bolsonaro.” O delegado indicou que o tema deverá ser “enfrentado no momento oportuno”.

Leia: 117 FUZIS SÃO ENCONTRADOS EM ENDEREÇO LIGADO A ACUSADO DE MATAR MARIELLE

Flávio Bolsonaro disse a O Globo que o fato de um dos acusados de matar Marielle Franco morar no mesmo condomínio de Jair Bolsonaro não significa que haja associação entre os dois.

“Não forcem essa barra, que essa narrativa não vai colar com a gente. Forçação total de barra. Agora virou fator importante para o crime o cara [Ronnie Lessa] coincidentemente morar no condomínio dele? Essa narrativa não vai colar, não”, declarou o senador.

News Reporter

1 thought on “Delegado rechaça qualquer ligação entre o assassino de Marielle e a família Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *