Se Battisti tivesse confessado, daríamos a extradição, diz ex-ministro de Lula

Tarso Genro agora diz que, se Cesare Battisti tivesse admitido os crimes pelos quais a Itália o condenou à prisão perpétua, o governo brasileiro o teria extraditado, relata o G1.

Ministro da Justiça no governo Lula e ex-governador gaúcho, Genro é o autor do parecer que recomendou, em 2010, a concessão do refúgio político ao terrorista, condenado por quatro assassinatos pela Justiça italiana.

“No nosso caso concreto, nós confiamos na palavra dele para dar o refúgio. É uma norma de princípios do direito penal, seja internacional ou interno: a pessoa não é obrigada a se acusar. Evidentemente, ninguém se acusa”, alegou o petista.

No entanto, para o ex-ministro, tanto sua decisão como a do ex-presidente Lula de acolher o italiano foram acertadas por se tratar de uma questão jurídica, na qual os contextos avaliados mudam, assim como os entendimentos.

A confissão de Battisti foi feita neste fim de semana ao promotor Alberto Nobili, titular do grupo antiterrorismo de Milão, após interrogatório que durou nove horas no presídio de Oristano, na Sardenha.

News Reporter

2 thoughts on “Se Battisti tivesse confessado, daríamos a extradição, diz ex-ministro de Lula

  1. Quanta “ingenuidade”!!! . . . quanta confiança nos seus próximos!!! . . . são mesmos irmãos siameses ligados entre si pelos braços, corações, mentes e espíritos … O mal entra nas pessoas e cria raízes, de tal forma, que jamais mudariam em nada suas formas de vida, não há jeito de essas pessoas se tornarem sensatas, sábias e com discernimento do bem e do mal … Perde se o sentido de “humanidade e dignidade”…Perde se o sentido de tudo . . .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *