Superintendente da PF prevê ao menos uma nova fase da Lava Jato por mês em 2019.

A operação completa cinco anos desde a deflagração da primeira fase, em 17 de março de 2014.

Luciano Flores disse ao G1 que investigações podem gerar uma fase por mês em 2019. Ele espera chegar, nesse ano, a 50 profissionais trabalhando exclusivamente na Operação Lava Jato. O ano começou com apenas três equipes, e o objetivo é chegar a até dez.

“Se nós conseguirmos atingir esse objetivo, de pessoas que têm perfil para isso, de formar entre oito a dez equipes policiais, nós chegaríamos a um número de 50 profissionais dedicados exclusivamente à Lava Jato em Curitiba”, disse ele. “Esse seria um número ideal para que a gente pudesse dar vazão às nossas necessidades.”

Luciano Flores, avaliou como positivas as mudanças ocorridas na Lava Jato, que teve membros promovidos para o primeiro escalão em Brasília.

“Eu vejo com bons olhos essa substituição de chefias aqui do estado do Paraná, uma vez que aqueles que estavam à frente da Lava Jato, hoje estão à frente da Polícia Federal. E os que os substituíram já têm experiência e afinidade com a matéria.”

“Porque eles saíram justamente para desempenhar uma função de direção central da Polícia Federal em Brasília, de cujo apoio a Lava Jato em Curitiba depende muito. A Lava Jato sem o apoio de Brasília, da direção geral, não consegue trazer policiais do Brasil todo para dar continuidade às investigações.”

Neste domingo (17), a Lava Jato completa cinco anos desde a deflagração da primeira fase, em uma segunda-feira de 2014. Desde então, já foram outras 59 etapas, 49 sentenças e mais de 150 condenados.

 

News Reporter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *