Beneficiado por Gilmar Mendes, prefeito de Mauá deixa a prisão e afirma que vai reassumir o cargo

O prefeito de Mauá (região do ABC paulista), Atila Jacomussi, disse que vai reassumir hoje (18) o mandato.

Ele estava preso desde dezembro do ano passado e foi solto após o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes conceder um habeas corpus na última quinta-feira (14).

Jacomussi divulgou que voltará a exercer suas funções em um comunicado divulgado pelas redes sociais em que lamenta os estragos feitos pelas chuvas do fim de semana no município. Os deslizamentos de terra mataram quatro crianças em Mauá. A Defesa Civil interditou 20 casas que apresentavam riscos. Famílias desalojadas foram levadas para o Ginásio da Vila São João e receberam 60 cestas básicas, 35 colchões, 35 lençóis, 30 conjuntos de higiene pessoal e lonas.

O prefeito disse que pretende decretar luto pelas mortes. “Quero deixar meus sentimentos aos familiares e para toda Mauá pela tragédia do deslizamento no Jardim Zaíra, mais precisamente na Rua Anne Altomar, neste sábado (16), em decorrência das chuvas, que vitimou quatro crianças que tinham um grande futuro pela frente”, diz o comunicado.

Jacomussi acusou a gestão interina, que assumiu a prefeitura enquanto ele estava preso, de paralisar as intervenções que estavam em andamento no local onde ocorreram as mortes. “Nesta segunda-feira, reassumiremos a Prefeitura de Mauá e vamos imediatamente dar toda a atenção aos moradores da região”, acrescenta a nota.

*Por Agência Brasil

Veja também:

DESABAMENTOS APÓS TEMPORAL MATA QUATRO CRIANÇAS EM MAUÁ, GRANDE SP

 

News Reporter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *