TCU encontra irregularidades em contrato celebrado entre governo Lula com laboratório cubano em 2004

Uma auditoria realizada em 2018 pelo Tribunal de Contas da União identificou diversas irregularidades na celebração e na execução de um contrato entre a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos), e o laboratório cubano Cimab S/A.

O acordo, firmado em 2004, com inexigibilidade de licitação, prevê a transferência de tecnologia para a produção do medicamento pelo Bio-Manguinhos e o fornecimento do biofármaco eritropoetina humana recombinante (EPO) para o SUS com dispensa de licitação.

O volume de recursos fiscalizados é de aproximadamente R$ 2,1 bilhões, valor pago pelo Ministério da Saúde para Bio-Manguinhos e referente à compra do medicamento para o Sistema Único de Saúde (SUS), no período de 2004 a 2017.

O relator do processo nº 011.645/2018-0 foi o ministro Augusto Nardes. A matéria foi submetida ao Plenário na última sessão de 2018, realizada no dia 12 de dezembro. A decisão do colegiado resultou no Acórdão nº 2977/2018.

O EPO é um medicamento biológico produzido a partir de células de ovário de hamster chinês e, que atua na produção de células vermelhas do sangue (hemácias). É distribuído pelo SUS e indicado para o tratamento de anemia associada à insuficiência renal crônica e ao câncer, também podendo ser usado por pacientes com Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS).

Fonte: Portal do TCU

Confira também:

Médico denuncia entranhas do SUS em carta aberta a Jair Bolsonaro

News Reporter

2 thoughts on “TCU encontra irregularidades em contrato celebrado entre governo Lula com laboratório cubano em 2004

  1. Esses comunistas, deviam todos serem enforcados em praça pública, sem qualquer chance de apelação. São demônios incorporados em almas sebosas, somente com o propósito de disseminar a desgraça alheia, malditos.

  2. Creio que como retratou este médico outros orgãos publicos também estão do mesmo jeito e com pessoas que acham que são donas como citou este médico que foi perseguido pelos seu superiores ou colegas + a limpeza vai demorar um pouco ñ será da noite para o dia mas tem que ser feita para o bem do povo que sempre é quem mais sofre….que outras pessoas venham a publico denunciar e que sejam apuradas e quem errou que pague sim porque ñ .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *