Homem preso por matar companheira estava em liberdade condicional por outro feminicídio

O assassino confesso foi preso horas depois do crime

A vendedora Cristiane da Silva Marins, de 38 anos, foi morta na madrugada desta terça-feira (2), no bairro Corte Oito, em Duque de Caxias, Baixada Fluminense. Segundo a polícia, seu companheiro, Alexandre França dos Santos, confessou o crime. Ele foi preso na Lapa, na região central do Rio, à tarde.

A vendedora vivia com Alexandre há pouco mais de um ano. Os dois se conheceram pela internet enquanto Alexandre estava preso. Ele dizia cumprir pena por ter matado o homem que estuprou sua irmã. De acordo com a polícia, era mentira. Alexandre, que cumpria liberdade condicional, foi preso por outro feminicídio.

Cristiane foi encontrada morta em casa, com sinais de estrangulamento. Vizinhos disseram que Alexandre saiu de casa na manhã de terça-feira e ainda cumprimentou quem estava na rua. “Tomou banho, se arrumou, botou a mochila nas costas e foi como se fosse trabalhar”, diz a irmã de Cristiane.

No fim da tarde, Alexandre foi parado por PMs na Lapa. Os policiais disseram que ele estava drogado e confessou o crime ao ser abordado.

“Ele tá preso, mas não adianta. Minha irmã o ajudou, tirou ele lá de dentro, pagou advogado, quis dar uma vida melhor pra ele. E olha, enfim, onde ela foi parar”, lamenta a irmã.

“Ela era uma pessoa que dava amor, dava carinho, só falava coisas boas. Era um neném para a gente”, lembra.

News Reporter

1 thought on “Homem preso por matar companheira estava em liberdade condicional por outro feminicídio

  1. Daqui alguns dias estará na rua de novo, a justiça do Brasil é essa e quem deu a liberdade condicional ainda vai dar várias outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *