Ex-gerente da Petrobras é condenado a 10 anos de prisão na Lava Jato

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região manteve a prisão do ex-gerente da Petrobras Pedro Augusto Cortes Xavier Bastos.

Ele foi condenado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Lava Jato.

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), Bastos recebeu propina por meio de um contrato firmado entre a Petrobras e a empresa Compagnie Beninoise des Hydrocarbures Sarl (CBH), para adquirir os direitos de participação na exploração de campanho de petróleo na República do Benin, na África.

O tribunal, no entanto, diminuiu a pena de Bastos em relação à sentença dada na Justiça da primeira instância. Bastos tinha sido condenado a 11 anos e dez meses de prisão, que diminuiu para dez anos, oito meses e vinte dias de reclusão.

Ele deve continuar detido, de forma preventiva, no Complexo Médico-Penal em Pinhais, no Paraná.

 

 

News Reporter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *